Já ouviu o ditado que os opostos se atraem? Você gosta de praia, ele gosta de campo, você ama esportes, ele prefere livros. E quando vão conversar? Os assuntos em comum raramente são os mesmos?? Mas mesmo assim vocês super ligados e a atração é inevitável. Você vive ou já viveu uma relação assim??

Vivemos ouvindo que opostos se atraem. Será que no amor os opostos se atraem mesmo??

Segundo especialistas, mesmo que inconscientemente, as pessoas acabam buscando em outra pessoa características que as completam. Na maioria das vezes nem sabemos explicar como uma pessoa tão diferente pode nos atrair tanto.

A resposta pode estar na autoestima de cada um. Se uma mulher se acha deficiente em uma determinada característica, vai procurá-la em um parceiro. Mas procurar preencher as suas próprias lacunas através de outra pessoa, não é a melhor forma de iniciar um relacionamento.

Sabemos que todo o ser humano é incompleto, mas encontrar a tampa da panela não é achar alguém que lhe dê algo que está faltando em você.

Mas você vai concordar comigo que seria muito mais fácil se fossemos atraídas por caras com personalidades parecidas com a nossa, não é mesmo? Vamos considerar que essas diferenças que podem parecer problemáticas, também podem ser um tempero no relacionamento, pois somos atraídos a partir de necessidades e desejos.

Enquanto isso pode criar alguns desafios interessantes para a maioria dos casais, essas diferenças podem ser consideradas como a verdadeira química entre eles.

Especialistas afirmam que se você está em busca de um casinho momentâneo a resposta é sim: os opostos se atraem. Mas, com a convivência e com o tempo, você vai perceber que as diferenças vão começar a gerar problemas, pois as pessoas que possuem valores, culturas e até mesmo gostos diferentes, vão ter respostas diferentes para resolverem as situações e isso vai gerar atritos com o passar do tempo. Por maior que seja a paixão, na prática mesmo, esse tipo de relacionamento não tem como durar.

Mas porque os opostos se atraem?

Pesquisadores da Universidade do Kansas analisaram os pontos em comum de casais, amigos e namorados como valores, traços de personalidades, atividades recreativas, entre outros itens. O resultado mostrou que as relações que duram mais eram aquelas que as características das pessoas eram parecidas.

A pesquisa afirmou, ainda, que o momento mais decisivo em um relacionamento são os contatos iniciais, pois é nessa fase que as pessoas decidem se vão ou não investir em um relacionamento mais sério.

O estudo afirma que não é que as pessoas não conseguem ter relações com seus opostos, na verdade elas podem até ser duradouras e gostosas. Só que, se pudermos escolher, melhor que nosso parceiro seja mais semelhante a nós. De acordo com os pesquisadores, selecionar seus semelhantes como parceiro é algo extremamente comum e que acabamos fazendo sem perceber, pois, acaba sendo uma característica psicológica do ser humano.

Opostos se atraem? Confira essas dicas:

opostos se atraem
1 – Você ganha com a troca de experiência

Você já parou para pensar se todo mundo gostasse da mesma pessoa, da mesma cor, do mesmo livro ou da mesma música? A semelhança não é a garantia de uma relação perfeita, o que importa mesmo em um relacionamento é o respeito pelo o outro. Quando aprendemos a respeitar a opinião e gostos dos outros vamos aumentando nossa capacidade de tolerar e ter paciência, nos tornando cada vez melhores.

Dica: Aproveite a diferença de seu namorado para aprender e amadurecer a relação de vocês. Vai que numa dessas você ainda amplia seus gostos musicais, literais e de outras tantas coisas?

2 – Aprenda a se conhecer através do seu parceiro

Antes de apontar defeito em qualquer pessoa, principalmente as do seu gato, é preciso você se
conhecer muito bem. Opostos se atraem se vocês se esforçarem.

Saber o que não te faz bem e o que só é um comportamento diferente do seu, é o primeiro passo para se entender dentro do relacionamento. Com o autoconhecimento você é capaz de identificar o que quer e o que não quer realmente, dando continuidade na relação respeitando os dois lados.

Dica: Para um relacionamento dar certo você tem que saber até que ponto você tem que bater o pé ou abrir mão do que você acredita ser a melhor opção. Ao invés de brigar sempre para que suas ideias prevaleçam, você pode negociar algumas situações.

3 – Como negociar?

Primeiramente, antes de tomar qualquer decisão e negociar qualquer situação, é preciso que você e seu namorado entendam que até as pessoas mais parecidas têm suas diferenças. Mesmo que vocês entrem em um acordo, o outro sempre ficará um pouco sentindo, o que não pode interferir no respeito e na sinergia que vocês têm.

Dica: Nunca perca o controle da situação ou se exalte para defender sua opinião. Uma ótima forma para fazer isso é desenvolver a capacidade de colocar limites, falando o “não” e o “sim” quando eles forem necessários.
opostos se atraem
4 – Os opostos se atraem ou não no amor?

Será que o ditado “opostos se atraem” também vale no amor? Sim, os opostos podem se atrair em uma relação amorosa, basta querer que dê certo. Manter uma relação em harmonia não depende só de as pessoas envolvidas serem iguais ou diferentes, envolve sentimento e dedicação.

E não é só no amor que os opostos podem ser atraídos, é na cama também. Pessoas muito parecidas tendem a se tornarem mais amigas do que amantes.

Dica:
Independente se vocês são iguais e diferentes. Se vocês se amam sempre vai valer a pena chegar em um consenso.

Mas como identificarmos nossas diferenças? Quais são os elementos de atração que vão me chamar a atenção, ou não, em uma pessoa diferente de mim?

  • Atração física – geralmente buscamos um nível de atratividade semelhante ao nosso próprio. Se as pessoas desinteressantes querer somente pessoas atraentes, as chances de não dar certo são grandes.
  • Condições financeiras – Se você não é uma pessoa que tem muita grana, mas só corre atrás de cara com grana, também corre o risco de não dar certo. Geralmente as pessoas procuram outra com uma situação financeira parecida com a sua.
  • Ter uma família – Se o seu desejo em ter filhos e ter uma família é motivo de discórdia dentro do relacionamento. Hora de pensar se realmente vale a pena abrir mão deste sonho para estar com essa pessoa que não pensa igual a você.
  • Religião – Muitos casais de religiões diferentes conseguem manter o relacionamento por muito tempo. Se você sabe e consegue respeitar as diferenças, cada um pode seguir seu caminho espiritual, mesmo estando na mesma relação.
  • Classe social – Quantas vezes você vê um aristocrata casar com cum plebeia na vida real? Isto é tão raro que só se vê nos finais felizes dos filmes e novelas.
  • Educação – Pessoas educadas não tendem a ficar com pessoas estúpidas. Mas cuidado com pessoas maldosas, porque muitas vezes elas são inteligentes e sabem enganar. Você precisa ser capaz de falar, interagir e compartilhar visões sobre vários assuntos.

É necessário lembrar que todas as pessoas possuem pontos fortes e pontos fracos e o que faz as relações darem certo é como lidamos com cada um deles.

Veja a seguir algumas dicas para que os opostos possam lidar melhor uns com os outros.

opostos se atraem

  • Comunicação e diálogo é tudo em uma relação. O esforço para que a comunicação seja perfeita entre o casal é muito importante. Antes de defender suas verdades com unhas e dentes, aprenda a escutar o que o outro pensa.
  • É essencial que cada um consiga entender e perceber seus pontos de conflitos e carências individuais antes de atacar o outro. Isso vai permitir que o casal negocie soluções saudáveis para ambos e para a relação, sem a sensação de que um irá tirar mais vantagem do que o outro.
  • Não queria mudar o outro. Aceite suas diferenças de uma forma natural, sem nunca exigir que ele mude. Você também não pode cobrar atitudes que não são próprias dele. Você terá que enxergá-lo do jeito que ele é, não como você gostaria que ele fosse.
  • Procure sempre se colocar no lugar de seu parceiro e tentar perceber como suas manias podem incomodá-lo. Faça uma análise mais profunda e pergunte-se porque o comportamento do outro te incomoda? Será que incomoda mesmo ou eu que estou pegando no pé? Será que não estou projetando só os meus aspectos nessa relação?
  • Jamais procure alguém para completar você. Quando precisamos que isso aconteça é porque não nos sentimos inteiros e não será um relacionamento e nem ninguém que irá resolver isso. Só você mesmo poderá resolver esse problema, tente se conhecer sempre e saberá como ajudar a si mesmo.
  • Cultive o sorriso e bom humor. Rir das diferenças é muito saudável e pode ajudar a unir cada vez mais o casal, além de harmonizar a convivência de vocês. Fazer piadas e achar graça das dificuldades transforma os problemas em desafios, sem contar que é uma forma muito divertida de se entenderem.
  • Seja simpática e desenvolva a empatia, pois é fundamental para os relacionamentos saudáveis. Ela faz com que você compreenda melhor as ideias e atitudes do outro, além da forma de pensar, agir e manifestar.
  • É de total importância que vocês estabeleçam acordos. Nem sempre dá para relevar e conviver bem com os conflitos, mas se esforçando pode dar certo. O importante é gerenciar logo no início as dificuldades, antes que essas virem brigas que só desgastam as relações.
  • O respeito deve ser sempre mantido nas relações. Respeite muito a pessoa que você ama. Nunca desconsidere amaneira dela ser, principalmente na frente dos outros. Não a humilhe ou subestime suas atitudes e pensamentos em momento algum. Se algo está lhe incomodando, uma conversa depois, sozinhos, pode ser bem mais aconselhável e mais fácil de ser resolvido sem ressentimentos.

Bom, vou ali avaliar minha relação e já volto.

Gostou do artigo? então compartilhe!

Shares

Artigos relacionandos

Deixe seu comentário

Receba mais dicas como essa antes que todo mundo!

Digite seu melhor e-mail abaixo e clique no botão, simples assim!

Parabéns! Agora você receberá as nossas dicas em primeira-mão!